Mercado de Trabalho

Profissões verdes: como trabalhar com sustentabilidade

Por Redação   | 

 Tag: Mercado de Trabalho

Nos últimos anos, por conta das mudanças climáticas que estamos observando, as profissões verdes têm ganhado muito destaque. 

Também é esperado que elas cresçam cada vez mais no futuro. 

Um estudo da Organização Internacional do Trabalho, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento, chegou à estimativa de que 15 milhões de empregos em profissões verdes serão criados até 2030 apenas na América Latina e Caribe. 

Você está preparado para este futuro? Sabe como trabalhar com sustentabilidade? 

Neste artigo, vamos entender o que significa trabalhar com sustentabilidade, quais são as profissões impulsionadas por conta dela e como você pode se preparar enquanto profissional. 

Você vai conferir:

ESG: a sustentabilidade no mundo dos negócios
Oportunidades no mercado para trabalhar com sustentabilidade
Você não precisa fazer uma nova faculdade
Conclusão

Comece sua pós-graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

ESG: a sustentabilidade no mundo dos negócios 

O termo ESG é um acrônimo para as palavras em inglês Environmental, Social e Governance.

Em português, elas podem ser traduzidas para Ambiental, Social e Governança. 

E o que esse termo traz para o mundo dos negócios são diretrizes. 

Não apenas referentes ao meio ambiente, mas também ao impacto social e à maneira como as organizações são geridas.

Eles estão se tornando sinônimo de responsabilidade socioambiental. 

A sigla ESG foi cunhada em 2004, em um relatório do Pacto Global, braço da ONU (Organização das Nações Unidas) que atua para engajar empresas em questões de meio ambiente, trabalho, direitos humanos e ações anticorrupção. 

O documento faz uma provocação para diretores de instituições financeiras. 

Ele os provoca a encontrar uma maneira de integrar os fatores sociais, ambientais e de governança no mercado de capitais. 

E assim, o ESG se tornou uma iniciativa que une a preocupação com o impacto social de uma empresa, ações para preservar o meio ambiente e uma gestão eficiente. 

Aos poucos, dentro das organizações, pesquisas e fóruns, o ESG tem sido o termo a substituir sustentabilidade. 

O que significa ESG? 

Como dissemos acima, ESG é um acrônimo em língua inglesa para as palavras Ambiental, Social e Governança.

Confira abaixo o que significa cada um desses conceitos: 

  • Ambiental: aqui se observa as práticas adotadas por uma empresa em relação ao meio ambiente. Então, fala-se sobre temas como aquecimento global, emissão de gases poluentes, desmatamento, gestão de resíduos, biodiversidade, eficiência energética, etc. 
  • Social: neste âmbito, se encontram preocupações com o impacto social de uma organização e como ela devolve para a comunidade onde está inserida. Observa-se questões como respeito às leis trabalhistas e direitos humanos, proteção de dados e privacidade, respeito à diversidade de etnia, gênero, credo, etc., investimento social e relacionamento com a comunidade local, por exemplo. 
  • Governança: já aqui, observa-se as políticas, práticas e processos utilizados na administração de organizações, empresas e entidades. Os temas tratados neste âmbito estão ligados à conduta corporativa, práticas anticorrupção, auditorias internas e externas, transparência de dados, respeito ao consumidor e fornecedores, etc. É possível dizer que este é um âmbito amplamente ligados aos dois anteriores, isso porque são as práticas e políticas ditadas aqui que regem o ambiental e social. 

Em português, também pode-se usar a sigla ASG. 

O que o ESG pode trazer no futuro 

Uma pesquisa de 2017 do The Boston Consulting Group identificou que organizações preocupadas com o ESG têm margens de valorização mais altas do que aquelas que não se preocupam. 

Ou seja, a percepção que o público tem de empresas preocupadas com o impacto socioambiental é muito melhor, o que, por sua vez, traz um retorno positivo para a organização. 

E perceber esse ciclo faz com que muitas organizações adotem o ESG como uma forma de se manterem relevantes e lucrativas no futuro. 

De acordo com o Global Network of Director Institutes, por exemplo, 85% dos conselheiros consultados acredita que manter o foco no ESG é a maneira de se criar valor para o futuro. 

Já o Instituto McKinsey identificou que 83% dos líderes executivos e profissionais de investimento espera que os programas de ESG ajudem a aumentar a valor das companhias. 

Por tudo isso, é inevitável não pensar na iniciativa ESG ao escolher qual caminho trilhar com sua carreira nos próximos anos.

Profissões verdes como trabalhar com sustentabilidade

Oportunidades no mercado para quem quer trabalhar com sustentabilidade 

Hoje, é possível dizer que a sustentabilidade já é parte intrínseca de várias profissões e, nos próximos anos, ela será um conhecimento desejável de todos os cargos em uma organização. 

Como vimos, trabalhar com sustentabilidade não é uma tendência passageira, é um investimento que muitas empresas estão fazendo para seu futuro. 

E por conta disso, muitas oportunidades de profissões verdes e sustentáveis têm sido criadas, e ampliadas, no mercado de trabalho. 

Algumas áreas de trabalho já estão trazendo a sustentabilidade como identidade, como dissemos acima. Por exemplo, a engenharia, arquitetura e urbanismo e design. 

Isso porque essas áreas lidam com questões urgentes como moradia e mobilidade. 

Por isso, desde os estudos nas universidades, os alunos estão tendo contato com maneiras mais sustentáveis de projetar moradias e escritórios, além de entender como melhorar a eficiência energética e o uso de recursos em projetos. 

Mas para além delas, também existem cargos de gestão e consultoria pensando a sustentabilidade. Conheça alguns exemplos abaixo: 

  • Consultor Ambiental: este profissional presta consultoria na implementação de projetos de gestão ambiental, plano de gestão de resíduos, tratamento de efluentes, etc. 
  • Engenheiro Ambiental: já este profissional desenvolve as soluções para problemas ambientais, além de também desenvolver soluções para a exploração de recursos naturais e avaliação de impactos ambientais. 
  • Gestor da cadeia de fornecedores: este profissional é responsável por garantir a procedência dos insumos utilizados na produção de bens e serviços de acordo com as condições ideais de trabalho, governança e impacto ambiental. 
  • Designer de produtos sustentáveis: este é o profissional responsável pelo projeto de produtos ecoeficientes, sem tanto impacto ambiental. 
  • Gerente de responsabilidade social: além de termos cargos envolvidos com o meio ambiente sendo potencializados, também temos aqueles preocupados com o impacto social de uma organização. Nesse caso, este profissional é responsável por articular com a comunidade, fazer parcerias e propiciar o desenvolvimento local. 

Também podemos citar uma área em especial que tem ganhado muito destaque nos últimos anos: a gestão de energia renovável. 

Esta é uma área que, segundo levantamento da Agência Internacional de Energia Renovável, empregou mais de 10 milhões de pessoas no mundo apenas em 2017. 

Trabalhar com energia renovável significa olhar para a geração de energia limpa, como as vindas de hidroelétricas e aquecimento solar ou as de fonte solar voltaicas, eólicas e biocombustíveis, por exemplo. 

Segundo o mesmo levantamento, o Brasil é um dos países que mais emprega pessoas na área de energia renovável. 

Então, se você está tentando descobrir como trabalhar com sustentabilidade e gosta da área, este pode ser um desafio. 

Você não precisa fazer uma nova faculdade para trabalhar com sustentabilidade 

E embora, pelo bloco acima, pareça que você precisa fazer uma nova faculdade para poder trabalhar com sustentabilidade, esse não é um requerimento. 

Isso porque, como você percebeu ao falarmos sobre ESG na primeira seção, a sustentabilidade não é uma área específica, mas um conhecimento que está presente nas diversas áreas de uma empresa. 

Segundo a analista de sustentabilidade da empresa de energia EDP, Samanta Roberto, em entrevista ao Na Prática, 

“empresas mais maduras em relação à sustentabilidade tendem a não apenas ter uma frente específica focada no tema, mas demandar profissionais que olhem para essas questões também nas áreas operacionais.” 

Ou seja, não será somente em cargos técnicos e específicos que um profissional poderá trabalhar com sustentabilidade. 

A ideia é que ela seja um pilar da organização, presente em cada prática, política e processo. 

Dessa forma, o que é esperado do profissional não é uma formação específica, mas entender como a sustentabilidade funciona e como se relaciona com as diversas áreas de uma empresa. 

E para isso, você pode se especializar com uma pós-graduação e aprimorar suas habilidades e competências. 

Seja um especialista em Desenvolvimento e Sustentabilidade 

Dito isto, queremos aproveitar este espaço para convidar você a conhecer a Pós-Graduação EAD em Desenvolvimento e Sustentabilidade da FAESA. 

Nesta especialização, você adquire conhecimentos aprofundados sobre a área de sustentabilidade, que estimulam e refletem a intervenção enquanto agente transformador na sua rotina profissional. 

Este é um curso contemporâneo, atual e essencial para uma carreira de excelência no futuro. 

Para cursar a Especialização em Desenvolvimento e Sustentabilidade EAD da FAESA, você não precisa ter uma formação em área específica. 

Este é um curso para quem busca se manter atualizado e contribuir para um futuro mais sustentável para todos. 

Na pós-graduação EAD FAESA, você ainda recebe uma aceleração profissional, conquistando um certificado de extensão intermediário a cada 3 meses, que são os seguintes:  

  • Gestão Contemporânea 
  • Gestão de Novos Negócios 
  • Economia Criativa e Empreendimentos 
  • Gestão da Inovação 

E ao final, você se torna especialista com um certificado de Especialização em Desenvolvimento e Sustentabilidade 360h. 

Veja mais informações sobre o curso neste link. 

Conclusão 

Esperamos que, ao chegar ao final deste conteúdo, como trabalhar com sustentabilidade tenha ficado claro para você. 

Deixe suas dúvidas e comentários abaixo e não deixe de ler mais artigos no nosso blog! 

Leia também: