Vida na universidade

Entenda como fazer citação direta e indireta segundo a ABNT

Por Redação   | 

 Tag: Vida na universidade

Chegou a hora do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e com ele também surgem aquelas dúvidas clássicas relacionadas às normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Que negócio chato, você deve pensar…

É normal, mas há um porquê de elas existirem. Neste texto vamos explicar isso, e também como fazer citação direta e indireta.

A citação direta e indireta são recursos utilizados nos textos científicos para nos referir a algum autor que já escreveu algo sobre aquele tema que estamos a tratar. Então, usamos as citações para incluir as opiniões e constatações deles nos nosso texto. Citação direta e indireta também são utilizadas em outros tipos de texto, como o jornalístico. Mas aqui, vamos focar na ABNT.

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Por que seguir as normas da ABNT?

Quando ouvindo a sigla ABNT, as dúvidas são muitas. O que é ABNT? Para que ela serve e por que temos que seguir essas normas? Então, vamos entendê- las!

Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o órgão responsável pela padronização e normatização de técnica para apresentação e formatação de trabalhos científicos, processos, etc.

A associação é sem fins lucrativos e cuida de diferentes normatizações no país. Ou seja, além de trabalhos acadêmicos ela é responsável propor formas de organização em processos tecnológico, industrial, produção de serviços, entre outros.

Existem vários tipos de regras da ABNT, cada uma delas tem um foco e um público diferente. No texto de hoje, vamos focar nas regras para citação direta e indireta utilizados em TCC e artigos científicos.

Neste caso, as normas da ABNT, são baseadas em padrões internacionais e adequadas a linguagem brasileira de forma que facilite a leitura, apresentação e compreensão do trabalho.

Elas são como “regras de etiquetas” e indicam um padrão de qualidade. Tem como objetivo evitar erros, padronizar o trabalho e tornar o conteúdo acessível, com informações precisas e seguras sobre o determinado assunto.

Caso as normas não existissem, cada um poderia escrever o seu trabalho de conclusão de curso do jeito que achasse melhor. E quando falamos de monografias, isso não parece ter grandes problemas, afinal são textos que refletem sobre aspectos já estudados por outros autores.

Mas, imagine que não existisse padrão para testes em laboratórios ou entrevistas que o trabalho necessita para coletar dados? O conhecimento científico não poderia avançar, pela falta de segurança nas informações dos trabalhos.

Ainda que seja um padrão, podem existir algumas variações sobre como deve ser o trabalho de conclusão de curso. Então, sempre fique atento às normas próprias da instituições e as diretrizes para fazer o TCC.

estudante mulher pensativa

Por que utilizar as citações direta e indireta?

Para ficar mais simples de entender, vamos começar explicando o que é uma citação. As citações direta e indiretas são partes de textos consultados por você ao longo dos seus estudos na faculdade para dar embasamento no seu texto e que aparecem ao longo do seu trabalho. Elas são importantes, pois dão credibilidade àquilo que você escreve.

Citações trazem informações e referências a respeito de uma determinada obra, de um determinado autor, através de pensamentos ou descobertas que ele estudou e você irá utilizar para construir o seu trabalho.

Durante a elaboração do seu projeto, é de suma importância que você, autor do trabalho, selecione os estudos de outros autores/as que deram suporte às suas ideias, e os descrevem em seu projeto.

Você já viu algum artigo científico, TCC, teses, monografias, dissertações ou até mesmo resenhas sem citações? Pois é, é impossível produzir sem elas!

As citações diretas e indiretas podem ser feitas com consultas em livros, artigos, sites, notícias, jornais etc, e devem sempre ser utilizadas. Se você fizer o uso de citações sem referenciá-las seu trabalho, ele pode ser considerado como plágio e isso pode te trazer muita dor de cabeça no futuro.

Plágio é a cópia, ou seja, copiar sem citar a fonte, apropriar-se do conhecimento do autor e dizer que é seu.

No Brasil, além de imoral, plágio é considerado crime, por isso as citações são importantes e devem ser utilizadas todas as vezes em que você estiver se baseando na ideia de alguém para falar algo. Para que você não faça plágio e utilize boas citações, nossa dica é leia, pesquise e estude muito antes de começar sua pesquisa.

Sabemos como é difícil escrevermos bem sobre um determinado assunto, principalmente quando se trata de trabalhos de conclusão de cursos, dissertações ou teses. Assim, a primeira coisa que precisamos fazer antes de começar a escrever sobre qualquer assunto é escolher o tema e ler sobre ele.

Depois de ler bastante, é hora de escrever. E é agora que você começará a usar as citações diretas e indiretas.

O que é citação direta e como usar?

A citação direta é a transcrição de um trecho completo da obra que está sendo consultada, ou seja, trazer para o seu texto as palavras exatas do autor consultado. É a transcrição mais literal possível.

Para fazer uma citação direta, você deve copiar a fala do autor pela qual você se interessou, colocando ela entre aspas duplas pra deixar claro que a fala não é sua, e claro, referenciando o autor.

A citação direta pode ser curta ou longa. A curta deve ser feita em até 3 linhas no máximo e incluída ao longo do texto.

Veja dois exemplos de como usar a citação curta:

Para Burke e Ornstein (1999, p. 114): “Era fácil para a Igreja controlar um mundo iletrado, principalmente por meio de suas comunidades monásticas e bispos”.

Podemos considerar também que “Era fácil para a Igreja controlar um mundo iletrado, principalmente por meio de suas comunidades monásticas e bispos” (BURKE E ORNSTEIN, 1999, p. 114)

Já as citações diretas com mais de três linhas, são consideradas longas. Elas são escritas com fonte menor em comparação ao corpo do texto, sem aspas, com espaçamento simples entre as linhas e deverão estar em um “bloco” separado do texto por espaço duplo e devem ser destacadas com recuo de 4 centímetros da margem esquerda.

Confira no exemplo:

Paín (1985) define a aprendizagem da seguinte forma:

(…) a aprendizagem é um processo dinâmico que determina uma mudança, com a particularidade de que o processo supõe um processamento da realidade e de que a mudança no sujeito é um aumento qualitativo em sua possibilidade de atuar sobre ela. Sob o ponto de vista dinâmico a aprendizagem é o efeito do comportamento, o que se conserva como disposição mais econômica e equilibrada para responder a uma situação definida.

O que é citação indireta e como usar?

Citação indireta, também conhecida como paráfrase, é dizer com suas palavras o que o autor de referência disse. Quando se expressa a ideia com suas próprias palavras, sem alterar ou deturpar, é considerado citação indireta. Ela vai aparecer ao longo do texto.

Note um exemplo de citação indireta:

Pode-se dizer que a musicalidade é um dos traços mais característicos dos brasileiros (MENEZES, 2009).

Para ficar mais fácil de diferenciar os dois tipos de citações, pense assim: a citação indireta é uma espécie de tradução da ideia do autor por quem está reescrevendo. É como se você interpretasse o que o autor original disse e explicasse aquilo com suas próprias palavras. Mas atenção: sempre que fizer isso, é preciso referenciar.

Como colocar as referências na citação direta?

Como mencionado anteriormente, as citações direta e indireta devem conter referências. Existe a lista de referências bibliográficas que fica no final da monografia e devem incluir todas as obra consultadas por você durante a elaboração dos trabalhos acadêmicos ou científicos.

Mas, além dela, ao longo do texto, você também deve referenciar os autores. Assim, você evita que seu trabalho seja considerado plágio. Então, as informações extraídas e consultadas, seja elas livros, artigos, jornais ou até mesmo da web, devem ser devidamente citadas e documentadas.

Quando usamos a citação direta curta, devemos referencia-las com o sobrenome do autor em letras maiúsculas, e entre parênteses o ano da publicação da obra e o número da página de onde o trecho foi extraído antes ou depois do texto extraído. Tudo separado por vírgulas. Por exemplo:

Podemos considerar também que: “Era fácil para a Igreja controlar um mundo iletrado, principalmente por meio de suas comunidades monásticas e bispos” (BURKE E ORNSTEIN, 1999, p. 114).

E logo no final do trabalho as informações completas da obra. Exemplo:

BURKE, J.; ORNSTEIN, R. O presente do fazedor de machados: os dois gumes da história da cultura humana. Tradução Pedro Jorgensen Junior. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

Já, quando você fizer uma citação direta curta e o nome do autor aparecer ao longo do texto, então, não é preciso que seja com todas as letras maiúsculas. Logo após o nome, você deve indicar o ano da publicação e a página. Veja o exemplo:

Para Burke e Ornstein (1999, p. 114): “Era fácil para a Igreja controlar um mundo iletrado, principalmente por meio de suas comunidades monásticas e bispos”.

O mesmo vale para as citações diretas longas. Veja dois exemplos:

Paín (1985) define a aprendizagem da seguinte forma:

(…) a aprendizagem é um processo dinâmico que determina uma mudança, com a particularidade de que o processo supõe um processamento da realidade e de que a mudança no sujeito é um aumento qualitativo em sua possibilidade de atuar sobre ela. Sob o ponto de vista dinâmico a aprendizagem é o efeito do comportamento, o que se conserva como disposição mais econômica e equilibrada para responder a uma situação definida.

A aprendizagem pode ser definida da seguinte forma:

(…) a aprendizagem é um processo dinâmico que determina uma mudança, com a particularidade de que o processo supõe um processamento da realidade e de que a mudança no sujeito é um aumento qualitativo em sua possibilidade de atuar sobre ela. Sob o ponto de vista dinâmico a aprendizagem é o efeito do comportamento, o que se conserva como disposição mais econômica e equilibrada para responder a uma situação definida. (PAIN, 1985)

Uma dica bastante válida é solicitar a seu orientador sugestões para fontes de pesquisa. Seu orientador saberá indicar títulos, autores que estudam e publicam artigos sobre o seu tema. Quanto mais referências você citar, mais rico seu trabalha ficará.

estudante na biblioteca

Como referenciar as citações indiretas?

Assim como nas citações diretas as referências da citação indireta também deve ser descrita no trabalho, como vimos nos exemplos acima.

A diferença é que na citação indireta, deve-se citar o último nome do autor do texto e o ano de publicação da obra e o número da página é opcional e raramente usado, as aspas ou o recuo também não são usados.

Ao fazer citação de uma obra com apenas um autor você deve citar o último sobrenome, seguido do ano da publicação, tudo isso entre parênteses, logo depois do término da ideia.

Separamos abaixo, alguns exemplos de como citar e referências suas citações.

Pode-se dizer que a musicalidade é um dos traços mais característicos dos brasileiros (MENEZES, 2009).

Assim, para Menezes (2009), a musicalidade é um dos traços mais característicos dos brasileiros.

Referência de mais de um autor

Quando a obra for feita por mais de um autor, citam-se obrigatoriamente ambos, interligados pela conjunção "e" e o ano da obra, seguido da página.

Ex: (LÉBART e DREYFEIS, 1972, p. 114)

Na citação de mais de dois autores, cita-se o primeiro autor seguido da expressão "e col." (abreviatura de "e colaboradores") ou "et al." (abreviatura da expressão latina "et alii", que significa "e outros") e entre parentes o ano da obra.

Ex: CARVALHO e col. (2011)

Quando houver citação do mesmo autor com mais de um trabalho no mesmo ano, a diferenciação das obras se faz por letra minúscula seguida do ano da publicação, na citação no texto como na lista de referências.

Ex: KALACHE (1986a, 1986b)

Também pode acontecer de haver citação de trabalhos do mesmo autor publicados em diferentes anos. Neste caso, as citações são identificadas pelo ano de publicação, em ordem cronológica crescente.

Ex: PELICIONI (2002, 2008, 2012)

Quando houver múltiplas citações numa mesma frase, em relação a um mesmo tópico, com autores diferentes são citados todos em ordem cronológica crescente.

Ex: (CUNHA 2000; CIANCONI e MACEDO, 2001; FONTES, 2001; BARRETO, 2002).

Autores com sobrenomes idênticos, com dois ou mais trabalhos publicados no mesmo ano, devem ser diferenciados pelas iniciais do prenome.

Ex: (PEREIRA FAC, 2013; PEREIRA MG, 2013)

Por fim, se você necessitar de mais referência, pode usar as notas de rodapé. As notas de rodapé são caracterizadas por números ou letras apresentado, em seqüencia no corpo do trabalho que trazem outras referências na mesma página que a referência foi citada.

Como fazer citação de citação?

Para indicar este tipo de citação, pode-se utilizar a expressão “apud”, que vem do latim e significa “junto a, perto de, em”, ou simplesmente “citado por”.

A citação de citação é quando se faz uma citação extraída de uma fonte da qual não se teve acesso direto. Porém, é importante frisar que o ideal é sempre consultar a obra original.

O “apud” pode acontecer por diversos motivos, os mais comuns são quando a obra original é muito difícil de ser encontrada ou na obra em que a referência foi consultada é de um autor e nela estava contida a citação de um outro autor.

Nesse segundo caso, a citação fica da seguinte maneira:

De acordo com Gough (1972, p. 59, apud NARDI, 1993, p. 94), “o ato de ler envolve um processamento serial que começa com uma fixação ocular sobre o texto, prosseguindo da esquerda para a direita de forma linear.”

No entanto, não se deve fazer uso constante da citação de citação, visto que, não costuma agradar a banca examinadora, editores e analistas de projetos científicos.

É importante lembrar que na lista de referências bibliográficas, deve-se incluir apenas as obras consultadas por você, e não a obra foi citada pelo autor que você utilizou como fonte.

Agora que você aprendeu a diferença de como fazer citação direta e indireta segundo a ABNT, já está pronto para iniciar seu TCC ou artigos científicos.

Você está preparado para o que espera depois da faculdade? Além do diploma de ensino superior você vai precisar se destacar e causar uma boa impressão na empresa que deseja trabalhar.

Acesse nosso blog e aprenda a montar um currículo que irá te destacar nas melhores empresas do Brasil.