Mercado de Trabalho

A importância da gestão de carreiras para o profissional

Por Redação   | 

 Tag: Mercado de Trabalho

Usando a gestão de carreiras, você pode planejar sua vida profissional identificando oportunidades e alcançando seus objetivos no mercado de trabalho. 

Neste artigo, vamos falar sobre o que significa gerir sua carreira, quais são os tipos de carreiras que você pode seguir e como fazer sua gestão de carreiras. 

Você vai conferir: 

O que é gestão de carreira?
Os planos de carreira mais comuns dentro das empresas
Como você pode fazer a gestão da sua carreira
Conclusão

Comece sua pós-graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que é gestão de carreiras? 

Podemos dizer que a gestão de carreiras é um conjunto de práticas que ajuda a avaliar a trajetória profissional de uma pessoa e também como ela fará para chegar onde deseja profissionalmente. 

No RH, a gestão de carreiras é bastante utilizada para atrair e reter talentos. Por isso, é comum que empresas ofereçam planos de carreira, dos quais vamos falar na próxima seção. 

Antes disso, vamos entender por que gerir a própria carreira deveria ser uma preocupação de todo profissional. 

A importância da gestão de carreiras para o profissional 

É bastante comum que uma pessoa tenha uma atitude passiva dentro do mercado de trabalho. 

Esse profissional pode buscar um cargo ou função dentro de uma área de escolha, mas o mais comum é que ele deixe os próximos passos de sua carreira nas mãos da organização. 

O que pode acabar trazendo desgosto e frustração em determinado momento. 

Porém, quando o profissional é um agente ativo, ou seja, quando sabe o que quer profissionalmente e como vai fazer para chegar lá, a frustração tem menos chances de acontecer. 

Isso porque um profissional que gere sua carreira toma decisões conscientes e faz escolhas que tenham sentido no planejamento geral. 

E esses dois fatores têm um impacto bastante positivo na empregabilidade. 

Por exemplo, o profissional pode escolher uma área promissora para se especializar e, também, passa muito mais segurança e confiança em entrevistas de emprego. 

Os planos de carreira mais comuns dentro das empresas 

Uma dica importante para este momento, em que falamos sobre um profissional ter um plano e que existem planos de carreira proporcionados por empresas, é saber unir os dois. 

Um plano de carreira, para contextualizar, é uma espécie de caminho que o colaborador percorre dentro da organização, desde quando começa a atuar até atingir o cargo que deseja. 

O ideal é fazer com o que o plano de carreira oferecido pela empresa funcione a favor do seu plano de carreira pessoal. 

Por isso, fizemos uma seleção com os principais planos de carreira oferecidos pelas empresas para você conhecer e entender com qual se identifica mais. Confira: 

Plano de carreira em linha 

O plano de carreira em linha é o mais comum e mais simples. Isso porque ele segue apenas uma direção e apenas um caminho para o colaborador chegar ao objetivo. 

Nesse tipo, as possibilidades ficam limitadas a uma única alternativa e a uma única sequência de eventos. Ele segue um padrão vertical. 

Plano de carreira em Y 

Já no plano de carreira em Y, o colaborador tem destaque dentro de um time, mas não assume papel de liderança. 

Ele recebe uma promoção e é reconhecido por seus esforços, mas não assume a gestão de pessoas e nem atividades fora de sua área de especialidade. 

O plano de carreira em Y está se tornando o preferido de muitos especialistas justamente por trazer vantagens de reconhecimento técnico, porém sem que o profissional deixe de “colocar a mão na massa” fazendo aquilo que gosta. 

Plano de carreira em W 

Já o plano de carreira em W mistura um pouco do plano de carreira em linha com o plano de carreira em Y. 

Isso porque ele proporciona um cargo de liderança para um colaborador, mas ele não assume gestão de pessoas e nem sai da atuação operacional. 

Um bom exemplo desse tipo de carreira é do gestor de projetos, que está em um papel de liderança, mas não de pessoas. Ele atua mais com coordenação técnica. 

Plano de carreira em rede 

Diferente de todos os outros planos apresentados aqui, o plano de carreira em rede não segue uma linearidade. Ele proporciona ao colaborar escolher de onde ir. 

E isso funciona da seguinte maneira: existe mais de um caminho que o colaborador pode percorrer para chegar a um determinado cargo. 

Nesse tipo de plano, o funcionário pode se tornar gerente de uma área, mas também assumir um cargo técnico depois disso, se desejar. 

Mas sem a sensação de subir ou descer, apenas pular para algo diferente na rede.

gestão de carreiras - qual é a importância para o profissional

Como você pode começar a fazer a gestão da sua carreira 

Agora que você já sabe o que é a gestão de carreiras e quais são os planos mais comuns, chegou a hora de falarmos sobre como você pode começar a fazer a gestão da sua carreira. 

Confira abaixo 4 passos para pensar no seu objetivo e como você vai chegar lá: 

Passo 1: Saiba onde quer chegar 

Passo essencial da gestão de carreiras é o objetivo. Aonde você quer chegar com a sua carreira? 

Este é um passo difícil, especialmente para quem está começando no mercado de trabalho, porém existem algumas práticas que ajudam a descobrir, e o autoconhecimento é a principal delas. 

É preciso que você descubra quem você é, o que motiva você, quais são seus pontos fortes e fracos, o que você precisa melhorar e qual é sua marca enquanto colaborador. 

Durante esse processo é essencial que você tenha uma visão clara sobre você próprio, ou pode chegar em conclusões cheias de viés que vão apenas turvar sua gestão de carreiras. 

Trouxemos aqui algumas perguntas que podem trazer esclarecimento: 

  • Quem você é enquanto profissional? 
  • Quais são os seus pontos fortes e fracos? 
  • O que motiva você, ou seja, o que mantém você em ação?  
  • Qual é o seu propósito de vida? 
  • Você já pensou em onde se vê profissionalmente daqui a cinco ou dez anos?  
  • No mundo ideal, qual você gostaria que fosse a sua profissão?  
  • Qual é a sua área de interesse dentro do mercado de trabalho?  
  • O que você acha que vai trazer realização profissional para você?  

Estando em posse das respostas para estas perguntas, os próximos passos dessa lista se tornam muito mais fáceis e certeiros. 

Passo 2: Entenda no que você precisa melhorar 

Tendo autoconhecimento, você consegue ter uma boa ideia sobre quais são seus pontos fortes e fracos e o que fazer com essa informação. 

O ideal é que você busque melhorar naquilo que não é muito bom e que enaltece, e aprimore, aquilo que você já tem de bom. 

Por isso, depois que você tiver uma ideia sobre o seu objetivo, o ideal é buscar conhecimento e aprimoramento de competências e habilidades. 

Uma boa forma de fazer isso é se especializando. Por isso, gostaríamos de aproveitar este espaço para convidar você a conhecer a Pós +Carreira EAD FAESA. 

No formato +Carreira, você cursa uma especialização focada no mercado de trabalho, tendo as vantagens de múltipla certificação e acompanhamento profissional de carreira. 

Conheça nossos cursos de pós-graduação clicando neste link. 

Passo 3: Estabeleça prazos 

Neste momento, quando você já tem o objetivo e os pontos de melhora em mãos, o ideal é estabelecer prazos para que essas melhoras e o objetivo aconteçam. 

Isso porque uma meta fixada só funciona de ela estiver dentro de um cronograma, e não adianta muito você ter um objetivo se não tiver metas que o levem até lá. 

Por isso, uma dica para este momento é mapear tudo o que você precisa aprender, e o que precisa fazer, e distribuir essas pequenas metas em um calendário. 

E, claro, além de estabelecer, é preciso cumprir, então busque ter perseverança e consistência. 

Passo 4: Dê flexibilidade ao seu mapa de carreira 

Por fim, o último passo não é uma ação em si, mas um entendimento que você precisa ter.

Assim como a gestão de carreiras precisa ser objetiva, ela também precisa ser flexível. 

Não existe apenas um único caminho para o seu objetivo e é bastante improvável que sua rota será direta, sem desvios. 

Os desvios precisam estar previstos como parte do seu plano e podem vir na forma de uma demissão inesperada, de um problema pessoal, de uma mudança no mercado de trabalho ou por você perceber que aquele objetivo não é mais o que você quer. 

Ter flexibilidade garante que você saberá quando é hora de recalcular a rota. Além disso, é preciso entender isso faz parte de todo planejamento. 

Por isso, seja sempre flexível ao montar e seguir um plano na sua gestão de carreiras para que se (ou quando) o momento de repensar a rota chegar, você não se sinta um fracasso, apenas sinta que está pegando um caminho diferente. 

Conclusão 

Esperamos que, ao chegar ao final deste artigo, o conceito de gestão de carreiras, os planos existentes e como começar a gerir a sua tenham ficado claros para você. 

Aproveite também para ler outros artigos nossos que podem ajudar na sua jornada: